Blog

Quatro corridas malucas pelo mundo

Bem, amigos da ADB Turismo! A partir de agora, vamos curtir em todas emoções as quatro corridas mais bizarras do mundo. São os malucos do terceiro milênio. Haja bizarrice, amigo!

Desafio Krispy Kreme

Os estudantes da universidade de Raleigh, na Carolina do Norte (EUA), devem partir do campus, correr um trajeto de 4 km até a loja Krispy Kreme, que é especializada em donuts. Chegando lá, precisam comer 12 rosquinhas e voltar ao ponto de partida. É teste para diabético, amigo! Mas o propósito é nobre: todo o dinheiro arrecadado com a corrida é destinado a um hospital infantil da cidade.

Corrida do Vestido Vermelho

Tradição iniciada em San Diego, no fim da década de 80, começou quando uma mulher resolveu entrar na corrida usando o tal vestido vermelho. Ela passou a ser a musa inspiradora do evento e dese então todos os competidores devem usar a vestimenta para competir.

Atualmente realizada em vários lugares dos EUA, serve para arrecadar fundos para instituições de caridade. Correr de vestido vermelho é bom, mas correr de vestido vermelho e ajudar os outros é muito melhor, amigo!

Corrida Stiletto

Prova realizada anualmente em Haarlem, na Holanda. Os competidores precisam correr enquanto se equilibram em saltos de no mínimo 9 cm de altura. Haja tornozelo, amigo! Como outras corridas bizarras, também dá a sua contribuição filantrópica, angariando fundos para a ONG “Free a Girl”, que auxilia meninas e mulheres que são vítimas do tráfico internacional de pessoas.

Corrida de Cuecas de Kona

No Havaí, no fim da década de 90, foi criada essa corrida para protestar contra o uso de trajes de banho em lugares que não sejam as praias do arquipélago. No trajeto, pessoas trajando apenas roupas íntimas percorrem mais de 3 km. A corrida também arrecada dinheiro para instituições de caridade local. Com o tempo, passou ser realizada no mesmo dia do Campeonato Mundial de Triatlo do Ironman, como uma “preliminar” da prova oficial.

 

Tags: , , ,